Confira a lista de custos adicionais na hora de comprar um imóvel

6 minutos para ler

Você tem o desejo de comprar um imóvel, mas não sabe quais serão os custos adicionais que podem vir com esses imóveis? Ter conhecimento desses custos adicionais é fundamental para que você tenha certeza que tem todo o dinheiro necessário.

Os custos adicionais são facilmente esquecidos, mas a compra de um imóvel envolve não só os custos na hora de comprar o seu imóvel, mas também aqueles usados até mesmo para decorar.

Veja, aqui, tudo o que você precisa saber sobre os custos adicionais e uma lista deles!

O que significa custo adicional, custo adicional. | Foto: Unsplash.

Lista de custos adicionais na compra de um imóvel

Veja, a seguir, uma lista dos custos adicionais:

Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

O Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, também chamado de ITBI, deve ser pago pelo comprador ao município, além de ser apresentado na hora de dar a entrada na escritura do imóvel. Essa alíquota deve variar de acordo com a cidade e a avaliação da prefeitura, com base no valor venal do imóvel. Em Belo Horizonte, por exemplo, o ITBI corresponde apenas a 3% do valor do bem.

Escritura ou Taxa de Contrato de Financiamento

Quando falamos de compra a vista, é sempre necessário pensar na confecção de uma escritura em um tabelionato de Notas. O valor que essa taxa apresenta é tabelado e também pode variar de acordo com a faixa de preço do bem. Nesse caso, de uma compra que é financiada, o contrato que é emitido pelos bancos pode servir como um substituto para a escritura, e cada um deles possui uma taxa que é específica para essa emissão.

Pagar a taxa de registro do imóvel é algo necessário para se conseguir registrar a escritura ou o contrato de financiamento. O valor dessa taxa pode variar de acordo com a faixa de preço do imóvel que for escolhido. Para aqueles que estão fazendo sua primeira compra de imóvel, é garantido pela Lei 6. 015/73 (Lei de Registros Públicos), no artigo 290, o seu direito de pagar apenas a metade do valor da taxa de registro de escritura desde que foi comprovada a aquisição do bem para fins que são residenciais e financiados pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH), isso significa que, com o preço de até R$1,5 milhão. Por mais que esse seja um direito assegurado, poucas pessoas sabem da sua existência, já que existem alguns cartórios que acabam não informando o comprador.

Além disso, na hora de comprar um imóvel, é muito importante que você faça a reserva do valor necessário para a contratação de um despachante. Apesar de esse ser um serviço opcional e bem barato, ele é um dos mais importantes. Afinal, a realização do processo sem o auxílio de um pode ser muito desgastante e bem desastroso.

Muitas pessoas não pensam nessa parte dos custos adicionais, porém o valor a ser pago com a mudança pode ser muito elevado, ainda mais se você possuir muita mobília ou investir em objetos diversos para decorar a sua casa. 

É importante lembrar que para poder levar todos os seus eletrodomésticos e pertences a um novo imóvel, é necessário ter uma empresa especializada. Além disso, fora o transporte, existem muitos custos envolvidos com a desmontagem e também montagem de seus móveis no empacotamento. 

Para poder minimizar o custo ao comprar um imóvel, você e seus parentes ou amigos também podem ajudar no processo, fazendo uso de caixas de papelão que podem ser pegas em supermercado, tentando embrulhar o máximo de itens por conta própria.

Gastos com manutenção, despesas correntes e reforma

Depois de efetuar a compra do seu imóvel, você não deve esquecer da necessidade de mantê-lo em um bom estado. Entram nessa parte os custos adicionais com manutenção, ou seja, todas as despesas correntes. 

Outros custos adicionais que geralmente são esquecidos e são comuns são o Imposto Predial e Territorial Urbano (chamado IPTU) e o custo do condomínio (para as pessoas que querem optar por um apartamento).

Também existem aqueles que são opcionais, como os seguros residenciais que podem cobrir diversos problemas elétricos, hidráulicos e também em casos de incêndio. Eles devem ser pagos anualmente ou mensalmente.

Comissão do corretor de imóveis

A comissão do corretor não possui um valor fixo que já é predeterminado, já que em 2018, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) determinou a proibição do tabelamento desse tipo de taxa. O Conselho Regional de Corretores de Imóveis, chamado Creci, disponibilizou as tabelas com valores de referência para esses honorários dos corretores. No estado de São Paulo, a tabela referencial determina os seguintes valores: Imóveis urbanos: 6% a 8% para o corretor, imóveis rurais: 8% a 10% para o corretor, imóveis industriais 6% a 8% para o corretor e venda judicial de 5% para o corretor

Quando falamos em adquirir um imóvel, um dos primeiros custos adicionais que vem à cabeça é o valor do financiamento. É necessário prestar muita atenção e ficar atento ao custo do financiamento na hora de comprar um imóvel, já que ele, provavelmente, vai durar por muitos anos, já que o financiamento pode ir até 30 anos. 

Além dessas parcelas, é necessário ter uma preocupação também com a entrada. O padrão é fazer um financiamento de 80% do valor do imóvel, para depois pagar 20% na entrada, em caso de um prédio novo ou que ainda está sendo construído, até mesmo usado. Já as taxas de financiamento podem depender de banco para banco. Muitas vezes um banco tem uma taxa mais cara, mas acaba não cobrando outras.

O acabamento é um dos custos adicionais que não pode ficar fora de seu orçamento. Caso o seu imóvel não esteja em boas condições, ou o novo proprietário queira deixar o imóvel ao seu gosto, o custo adicional do acabamento diz respeito a qualquer reforma que possa ser feita no imóvel. 

Newsletter |melhores oportunidades
Posts relacionados

Deixe um comentário