Corretor de imóveis: qual a importância desse profissional?

6 minutos para ler

Você já precisou de um corretor de imóveis? Sem esses profissionais o mercado imobiliário não iria tão bem. Com muito estudo e conhecimento, os corretores de imóveis ajudam centenas de pessoas que querem vender, locar ou alugar um imóvel. São responsáveis por ajudar em todo o processo de negociação.

Neste texto, vamos esclarecer alguns pontos importantes da profissão e como ela funciona no dia a dia. Veja como os corretores de imóveis auxiliam o mercado imobiliário!

Corretor de imóveis: saiba qual a importância desse profissional. | Foto: Freepik.

O corretor de imóveis é o profissional responsável pelas transações imobiliárias, como a compra, venda e aluguel de propriedades.

As habilidades básicas para se estar no ramo imobiliário envolvem o convívio com os clientes, comunicar-se bem e conseguir executar uma boa rede de contatos.

De acordo com a Federação Nacional dos Corretores de Imóveis (Fenaci), o número de profissionais cresceu nos últimos 4 anos, totalizando cerca de 350 mil corretores em todo o território brasileiro.

O corretor de imóveis tem responsabilidade de defender os interesses do proprietário do imóvel não medindo esforços para apresentar a melhor condição do mercado para o mesmo. O profissional deve trazer todas as informações que estão ao seu alcance para o cliente.

O ofício foi regulamentado em 1962, mas apenas em 1978, a Lei nº 6.530 passou a validar o ofício, permitindo ao Técnico em Transações Imobiliárias exercer a profissão e a atuação dos Conselhos Federais e Regionais.

O que faz um corretor de imóveis?

Após se formar e adquirir o registro no CRECI, o corretor de imóveis passa a estar apto a vender, locar e adquirir imóveis. Além disso, entre suas principais funções e possibilidades do vendedor de imóveis estão:

  • Avaliar imóveis disponíveis no mercado;
  • Vender ou alugar imóveis novos ou usados, trabalhando em imobiliárias ou como profissional autônomo;
  • Fazer o domínio de carteiras imobiliárias;
  • Captar imóveis com probabilidade de negociação, procurando os mais adequados para com as necessidades específicas;
  • Prestar serviço como avaliador de imóveis;
  • Trabalhar em construtoras;
  • Averiguar e elaborar documentações imobiliárias;
  • Começar sua própria imobiliária;
  • Trabalhar como um correspondente imobiliário da Caixa Econômica Federal, podendo oferecer financiamentos por meio de programas da instituição;
  • Administrar condomínios.

Outra opção para o corretor de imóveis é se tornar especialista em algum segmento, como:

  • Foco em imóveis rurais;
  • Locação de imóveis comerciais;
  • Lançamento de empreendimentos;
  • Construções para quem tem animais de estimação;
  • Locação de fazendas, etc.

Ainda, há uma outra probabilidade para o corretor de imóveis. Se quiser, ele pode atuar no comércio internacional. Nesse segmento, sua função é guiar os clientes em investimentos imobiliários no exterior ou auxiliar compradores estrangeiros que estão no Brasil.

Para apoiar a tramitação, o Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci) mantém acordos com alguns países, como Estados Unidos, Portugal e México.

Como ser um corretor de imóveis?

A profissão de corretor de imóveis é regulamentada, por isso, exige formação específica para trabalhar na área. Hoje, a profissão está em alta. Muitos estudantes querem seguir carreira, e profissionais de outras áreas têm migrado para a área em busca de maiores rendimentos.

Para conseguir espaço no mercado e ter uma boa remuneração como corretor de imóveis é essencial conhecer algumas informações. 

Quem quer se tornar um corretor de imóveis, precisa cumprir o ensino médio e se registrar no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI). Para conseguir esse registro, antes, é essencial se formar em um curso especializado, pois a formação na área imobiliária é condição para conseguir se registrar. Mesmo se você já tiver formação em outra área, é essencial realizar um curso específico. 

Veja as três possibilidades de formação e as características de cada um:

1. Bacharelado em Ciências Imobiliárias ou Negócios Imobiliários

Existe somente uma opção de curso superior de  nível bacharelado em Ciências Imobiliárias no Brasil. Sua modalidade tem duração de quatro anos e meio. A grade curricular é bem completa e multidisciplinar. Os alunos estudam muito acerca de gestão, mas também têm proximidade com outras disciplinas, como História, Sociologia e Psicologia.

2. Curso Superior em Tecnologia em Gestão Imobiliária

Os cursos denominados Negócios Imobiliários ou Gestão Imobiliária também preparam para a profissão de corretor de imóveis. Os cursos formam tecnólogos e fornecem diploma de nível superior. Os cursos tecnológicos se caracterizam como uma categoria de graduação e têm duração mais curta: uma média de dois a três anos. Os estudantes aprendem sobre a parte prática e legal da profissão e a avaliar o mercado de forma mais profunda.

3. Curso Técnico em Transações Imobiliárias

O curso é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Ele faz parte do grupo de cursos com nível médio na área de Gestão e Negócios. A duração média é de um ano. O curso forma um profissional competente para atuar na compra, aluguel e venda de imóveis. Os alunos aprendem acerca da documentação necessária para cada modelo de operação, sobre a legislação e parâmetros de uso e ocupação de imóveis.

Quanto ganha um corretor de imóveis?

O aquecimento imobiliário ocorrido nos últimos anos, que se deve, entre outros fatores, aos projetos habitacionais implantados pelo estado e às novas e mais facilitadas modalidades de financiamento, a profissão de corretor de imóveis tornou-se mais atrativa e procurada, portanto, cada vez mais pessoas querem se tornar um agente imobiliário. Além disso, a profissão recebe destaque, atraindo muitas pessoas, porque oferece a probabilidade de horários flexíveis, atuação independente e bons ganhos com comissões.

Importante destacar que, dificilmente, o corretor imobiliário recebe um salário fixo, já que nem mesmo as imobiliárias têm um rendimento mínimo assegurado por mês. Por isso, a remuneração do corretor vai depender, principalmente, das comissões recebidas ao fechar os negócios. A remuneração varia de forma com as condições do mercado e dos diferenciais que o corretor possui.

Atualmente, a modalidade mais praticada entre os corretores imobiliários é o trabalho liberal autônomo.


Posts relacionados

Deixe um comentário